Dicas para comprar carros novos

Para comprar carros novos você deverá primeiro saber qual a marca e o modelo desejado, pois a variedade de carros novos hoje em dia é muito grande, e não se assuste ao chegar em uma concessionária e o vendedor lhe oferecer um carro totalmente diferente daquele que você procura ou deseja comprar automóveis novos, a casos em que o cliente até quer pagar o carro novo à vista e o vendedor insiste em financiá-lo.

Lembre-se que você é que tem o poder de compra, e todas as concessionárias de carros novos que você for, vão querer lhe tratar da melhor maneira possível para fazer a venda e ganhar seu dinheiro.

Procure se informar sobre o modelo que pretende comprar, procure saber se ele não está saindo de linha, muitas vezes as montadoras fazem os feirões de fabrica para vender automóveis novos que vão sair de linha com algum desconto.

Pense na possibilidade de comprar um veículo seminovo com um ano de uso ou até menos pois você pode encontrar um carro novo excelente e pouco rodado que já teve a desvalorização e você estará com um carro pouco rodado e quem sabe até com a garantia de fabrica.

Se você não tem tanta urgência em comprar veículos novos, comece a pesquisar com antecedência, assim você estará atualizado com os preços e os modelos que permanecerão no mercado.

Não fique constrangido (a) em sair da loja sem comprar o automóvel novo pois se você ver que a concessionária não lhe ofereceu nenhuma vantagem em relação às outras, certamente eles não estão precisando vender.

Todas as concessionárias trabalham com margem para dar descontos no valor de carros novos ou brindes como; película “Insulfilm” nos vidros, proteção de pintura, frisos laterais, protetor do carter, tapetes, cd player e tanque cheio.

Existe também concessionárias que oferecem licenciamento, seguro do veiculo ou IPVA grátis se você comprar o carro novo.

Nunca feche o negocio na primeira visita a concessionária, pois eles vão fazer de tudo para você fechar o negocio na hora, diga que vai pesquisar em outras concessionárias, diga que um amigo comprou em outra concessionária e ganhou muito mais vantagens.

Não informe o valor que você pode pagar no carro novo, diga qual o modelo do carro que você quer e os itens que ele deve possuir, e pergunte qual o menor preço do carro, pois se você informar o valor o vendedor provavelmente não vai querer lhe dar nenhuma vantagem e se você disser que o valor que você tem é menor ele pode lhe oferecer um carro com menos itens de conforto.

Vá a todas as concessionárias que puder e peça um cartão do vendedor, com o modelo os opcionais e com o valor menor que ele pode vender o carro, assim você poderá ir a outras concessionárias e conseguir melhores preços e vantagens.

Consulte se há disponibilidade para entrega imediata ou se existe lista de espera e qual a previsão de entrega, exija por escrito o prazo de entrega.

Se você não conhece o carro novo, exija um Test Drive você tem o direito de testar os carros que pretende comprar.

Todos os pacotes de comodidades, acessórios, opcionais, kits promocionais ou tipo de pintura, devem constar na nota fiscal de compra.

Com inúmeras ofertas e formas de pagamento tentadoras, fica difícil não pensar nesse que é sonho de consumo de muita gente, ter um carro novo. Porém quando a esmola é demais, não só os santos, mas todos os consumidores têm que desconfiar, ou seja, ficar atento a todos os processos que envolvem a negociação de carros novos

Veja as dicas abaixo:

Onde comprar: Você encontrará diversos lugares para comprar carros novos, em feira de automóveis, lojistas de mercado paralelo, entre outros. Porém o meio mais seguro de se adquirir seu carro novo é através das concessionárias autorizadas, já que algumas revendas oferecem garantia, além de assistência técnica qualificada, sendo que por outro lado você pagará um pouco mais por isso (em média 10%).

Forma de pagamento: A opção de pagar a vista continua sendo a melhor. Por mais que as coisas estejam melhorando pagar a prazo ainda sai muito caro. Mas para o consumidor que não possui esse poder de compra, opções como consórcio, compra programada, leasing e financiamento são os melhores caminhos, entenda abaixo:

Leasing: Trata-se de um contrato de arrendamento mercantil, ou seja, há o aluguel do carro por um período pré-estabelecido, onde o cliente faz a opção de compra pagando a taxa residual que corresponde a depreciação do veículo durante a locação. Essa cláusula de opção deve estar no contrato, bem como a fase em que poderá ser feita (início, meio ou final).

Financiamento: Quanto mais extenso o prazo, maior o valor total final em comparação ao valor à vista. Sendo assim faz-se indispensável um levantamento de preços com foco nos juros estipulados e no preço à vista. As condições de pagamento, entrada, número, importância e data de vencimento das prestações devem ficar estabelecidas no contrato, assim como encargos e multas por atraso. É importante não esquecer que nos valores das parcelas estarão incluídos o valor da TAC (taxa de abertura de crédito) e o IOF (imposto sobre operações financeiras), se estes não forem pagos na contratação. O Código de Defesa do Consumidor determina multa de mora máxima por atraso de 2% nas operações de outorga de crédito ou concessão de financiamento.

Compra programada: O consumidor paga mensalmente um percentual do valor do carro até atingir um montante que lhe permitirá fazer a opção de faturamento do bem, ou quando o consumidor atingir o total de 100%. Nesses termos a abertura de uma poupança é mais oportuna pois a desistência do cliente acarreta multa sobre a quantia a ser devolvida, com o agravante de o produto sofrer grandes atrasos na entrega.

Consórcio: Nessa modalidade não incidem juros. O crédito a receber e as prestações são calculados com base no valor do bem ou no índice contratado. As parcelas, identificadas em percentual, compreendem além do fundo comum (dinheiro destinado a compra do bem), a taxa de administração e, não obrigatoriamente, uma parcela de fundo de reserva. Esse fundo serve para prevenir ocasional falta de dinheiro em caixa. Existem consórcios que ainda incluem a taxa de seguro de vida. O consumidor, antes da contratação, não pode deixar de verificar junto ao Banco Central se o grupo está autorizado a funcionar e a vender cotas.

Preceitos básicos: Especifique em um pedido de compra as características do carros novos pretendido e procure saber se há disponibilidade para entrega imediata ou se existe lista de espera e qual a sua previsão. Informações como acessórios básicos e opcionais, especificações do veículo (cor, modelo, ano, chassi), valor total e condições de pagamento têm que estar registradas no contrato ou no pedido de compra e venda de veiculos.

Dica para economizar: Vale lembrar também que os modelos básicos costumam ter preços promocionais. Os acessórios, kits promocionais ou pacotes de comodidades, devem ser cobrados a parte e serem descriminados item por item na nota fiscal.

Entrega do veículo: Na entrega junto ao carro novo deve constar o manual de instruções em português. Para informações técnicas sobre o carro, garantia contratual e as exigências para sua validade consulte o atentando. Segundo o Código de defesa do consumidor, a garantia é de 90 dias para vícios(defeitos) aparentes em produtos duráveis.

Fontes: Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo.


Últimos lançamentos

cats1 peugeot_2008_32 2d8a0025b fundo_transparente

Autor:      Facebook     Twitter     Google+